Casos Curiosos Sobre o Viagra

22 de Setembro de 2015

Casos Curiosos Sobre o Viagra

Já faz mais de dez anos que o Viagra revolucionou o comportamento de homens e mulheres no que se refere a sexo. Hoje em dia, ele é o Rei dos medicamentos, o melhor amigo dos homens, deixando até o cachorro pra trás. Amplamente citado em piadas, conversas de bar, blogs e etc, daria um samba se fosse cantado em versos:


Depois que surgiu o Viagra / Qualquer um se consagra


Mas o que seria da impotência masculina se não fosse o acaso? Trocando em miúdos, o Viagra é um vasodilatador, e o laboratório Pfizer estava testando o medicamento para dores no peito provocadas pela angina. Teste vai, teste vem, os pacientes que participavam das pesquisas passaram a relatar casos de ereção acentuada.


A partir disso, alterou-se o rumo dos testes, resultando no famoso comprimido azul.


Toda vez que um homem fica excitado, seu cérebro envia a mensagem ao pênis, (algo parecido com “é hoje”) através das células dos vasos sanguíneos, que então produzem óxido nítrico, esse agente por sua vez, produz uma reação química que dilata as artérias do pênis aumentando o fluxo de sangue, daí então, o pênis fica ereto e o casal sorri à toa.


Porém, eventualmente, calha do homem dizer: “isso nunca aconteceu comigo antes!!”. O que ocorre é que, a natureza, que concedeu aos homens o direito à ereção, também incutiu dentro deles outra proteína que pode acabar com a festa, anulando a reação química que dilata as artérias, fazendo o pênis voltar à estaca zero.


Para combater esse mal, surge o super Viagra, seu princípio ativo é o citrato de sildenafila, que entra na corrente sanguínea e fica esperando por estímulos. Quando o homem se excita, ele age, impedindo que aquela enzima malvada interrompa o processo de dilatamento das artérias, prolongando a ereção.


Há casos em que o Viagra nem precisa entrar em ação, muitos homens que se sentem seguros por terem o remédio no bolso, conseguem relaxar mantendo-se eretos. Porém, o uso indiscriminado do medicamento, pode causar justamente o oposto, ou seja, a dependência psicológica.


Mas isso tudo, todo mundo já sabe, curiosos mesmo são esses dois casos:


Passa o Viagra


Em julho de 2003 saiu nos jornais que farmácias de Salvador registraram queixas contra assaltantes que não roubavam dinheiro, mas sim, caixas de Viagra. O segurança da farmácia disse à polícia: “Foi tudo muito rápido. Os assaltantes entraram e disseram que queriam apenas o Viagra, nada de dinheiro”. É evidente que o interesse dos marginais seria vender os remédios, mas me custa crer que eles não pegariam alguns comprimidos pra mostrar que bandido bom, é bandido ereto.


Bolsa Viagra


Um já falecido prefeito, da pequena e pacata cidade de Bocaiuva do Sul, no Paraná, baixou diversos decretos entre os anos de 1997 a 2004 um tanto quanto excêntricos. Ao perceber que o número de habitantes estava em queda, proibiu o uso de camisinhas, e mais do que isso, incentivou a distribuição de Viagra e amendoim para combater a impotência sexual. Isso sim é plataforma de governo!